terça-feira, 25 de janeiro de 2011

A Semiótica do quarto bagunçado



Homem, espécie que se caracteriza por ser mais largado, desleixado, generalista, grosseiro, mal-humorado, alto (geralmente), masculinizado (geralmente!!) que as mulheres. Essas, por sua vez, se gabam por serem mais detalhistas, assertivas e não serem mais (só) o sexo frágil. Mas não vou ser eu a definir o vocábulo mulher aqui. Nem tão pouco homem. Apenas estava no meu quarto durante aquele meu velho ócio, que me é peculiar pouco antes de dormir e, olhando o caos que se encontrava ao meu redor tive um pequeno momento de epifania, um insight, eu diria. Por que o quarto dos homens – assim como a maioria das outras coisas – é tão bagunçado em relação ao(s) das mulheres?? Será que tudo faz parte de um plano superior que determinou que os homens seriam mais preguiçosos e as mulheres mais prendadas? Os homens mais “Nem aí...” e as mulheres mais “Como assim?”. Os homens de Marte, as mulheres de, qual é o planeta mesmo hein?
E percebi que por trás de toda a bagunça que incorpora o universo masculino, sim, amigos, existe um conceito. Uma lógica, e digo mais: Uma SEMIÓTICA. Ãh hã... Porque, vai dizer que você homem, não precisa ajeitar o cabide pelo menos uma vez por semana, senão ele vira um grande engodo de roupas? Você homem, que depois de alguns dias de faxina sua mesa de computador tem mais coisas que um porta treco. Você homem, não coloca a fatídica toalha molhada em cima da cama? Agora você sabe que sim. Tem o direito – eu diria até o dever – de ser exatamente assim. É a razão de você ser, e mesmo a razão delas serem também. Ou vai dizer que você mulher não adora cuidar do seu namorado doente? Você mulher, que adora brigar por cada meia espalhada pela casa. Você mulher, que não passa sem pelo menos uma briga por semana para ver quem vai lavar a louça. Você adora o seu homem, deleixadinho como ele é. Então a próxima vez que entrar no quarto bagunçado do seu namorado, ou amigo, ou marido, ou irmão, apenas dessa vez freie o criticismo peculiar às servas de Afrodite. E antes, façam uma breve reverência àquele que é mesmo um santuário à Masculinidade, ou, se preferir, ao Deus Ares: O Quarto bagunçado Masculino...
Deus Ares, só...
E a Deusa Afrodite...

























Desculpe moças de plantão, por essa pequena homenagem ao universo masculino. Por favor, não me descasquem nos comentários. Relevem a minha licença poética. Obrigado!
É nóis!

Saudações Arianas, té já...

2 comentários:

Babi Silva disse...

Passando para deixar um oi,gostei muito das notícias aqui postadas.
Bnamoda agradece se seguir :*

Thyara Lôbo disse...

Ei flor amei se blog, cheinho de informações, e concerteza já estou seguindo.
Se puder visita o meu tá.
http://babbaloogilrsmakeup.blogspot.com/
B♥jokas