segunda-feira, 18 de julho de 2011

Conversando sobre Ejaculação Precoce

Lendo alguns artigos da internet, encontrei nosso tema da semana. Estou em um momento de escolha de disciplinas da faculdade, então, como sempre faço, resolvi pesquisar os conteúdos que serão tratados no próximo semestre. E, me deparei com um tema um tanto esquecido, mas com certo grau de influência na vida dos acometidos, a Ejaculação Precoce.
Acredito que todos já ouviram falar, né? Caso já, ou caso não, hoje iremos conversar sobre isso! Afinal, a Fisioterapia tem um papel muito importante no tratamento, ao final do texto irei transcrever uma das técnicas realizas durante o tratamento. Sintam-se à vontade, perguntem, critiquem, comentem, questionem, enfim, só não fiquem constrangidos(as).

A Ejaculação Precoce (EP) é um problema sexual que influencia negativamente a vida dos homens, principais acometidos, quanto das mulheres, afinal, todos os agravos que interferem na vida de um casal, tornam-se um problema de grande repercussão.
Segundo algumas pesquisas, a EP acomete, na maioria dos casos, os jovens que, por iniciarem a vida sexual cada vez mais jovem, tornam-se mais susceptíveis a esse transtorno sexual, existindo casos que se prolongam até a fase madura do homem, constituindo um problema crônico e necessitando de um acompanhamento de profissionais, urologista, terapeuta, fisioterapeuta, psicólogo e neurologista, em alguns casos.
Mais o que é mesmo esse negócio de Ejaculação Precoce? Para explicar isso precisamos analisar algumas coisas. Alguns homens, segundo pesquisas, consideram que a EP se dá após 2 minutos depois da penetração, podendo ocorrer também antes mesmo da penetração. Mesmo com essa definição, existem autores que competem com seus conceitos sobre esse assunto. No entanto, observamos que esse é um problema individual e extremamente subjetivo.
Voltando com a resposta da nossa pergunta: - Sim, a EP é o momento em que ocorre o “orgasmo”, tendo um caráter problemático quando não há um prazer mútuo, afinal as mulheres precisam de um maior tempo para que ocorra o orgasmo.
Vale lembrar que a EP é um problema exclusivamente característico do homem.

Visitando essa área pude perceber a necessidade do homem de estar bem com o próprio corpo e com sua parceira, estando literalmente tranquilo durante o ato sexual. Isso tudo refere-se um grande efeito da adrenalina, uma das maiores fontes de excitação, mas também do descompasso, assim caracterizo se for vista que muita adrenalina na hora H pode adiantar o momento do orgasmo.
E existe tratamento? Sim, existem, e vários.
Uma das primeiras coisas que devem ser feitas é procurar um médico, assim ele fará um diagnóstico inicial conforme os seus relatos.
Provavelmente será indicado o acompanhamento do Psicólogo e do Fisioterapeuta, como já disse anteriormente. O Psicólogo terá uma função diferencial nesses casos, considerando que se deve ter com todos os profissionais da saúde, em questão, o fator confiança, afinal, lidar com esse tipo assunto é algo que remete muita confiança. Necessitando nesses casos, a presença da parceira, onde o casal receberá dicas, conselhos e sugestões de como lidar com esse problema sexual.
Seguindo com o Fisioterapeuta, iremos prescrever uma série de exercícios, com o objetivo de controlar a ejaculação precoce. Uma das técnicas aconselhadas é denominada como “começa-e-pára”. Segue o método, segundo o Wikipédia:

O objetivo desta técnica é fazer com que o homem se torne acostumado a manter a ereção por um período prolongado de tempo enquanto gradualmente vai aumentando sua tolerância. Para fazer este exercício, o homem obtém a ereção através de estimulação própria, ou masturbação. Após atingir a ereção, ele pára de se estimular até ele começar a perder sua ereção, neste ponto, ele volta a se estimular. Gradualmente, depois de um período de várias semanas, ele se tornará hábil em se estimular por períodos maiores de tempo, até atingir o controle da ejaculação.
Existem vários outros métodos de tratamento, podendo chegar ao medicamento, este será indicado após uma análise criteriosa do paciente, só assim, serão prescritos remédios que retardem o tempo de ejaculação. Tais medicamentos possuem ações contrárias ao organismo, então será necessária a realização de exames, principalmente relacionados ao coração, para “liberar” o uso desse grupo de remédios.


Abs Saudáveis

Nenhum comentário: