segunda-feira, 17 de outubro de 2011

O que é mesmo Vaginismo?

O tema da nossa conversa será Vaginismo. Leitores, vocês sabem o que é Vaginismo? Não! Eu também não sabia.
Estou entrando nos momentos finais da graduação, nesses estado você começa a buscar todo tipo de informação que se relacione com o seu tema. Estava na biblioteca da faculdade procurando algumas monografias sobre o meu tema, já falei um pouco sobre ele aqui, daí encontrei uma monografia que falava sobre Vaginismo. Fiquei curioso e fiz, na hora, uma leitura rápida sobre o assunto, mas confesso que leituras rápidas não são bem-vindas na minha vida, então, chegando em casa resolvi aprofundar a leitura. Com o conhecimento em mente, pensei nos leitores do Zipperti, e aqui estou eu na tentativa de passar um pouco mais de informação para vocês. Aproveitem a leitura!

Vaginismo é a contração involuntária dos músculos próximos a vagina, impedindo a penetração, gerando desconfortáveis dores no momento da relação sexual. Dores essas que estão relacionas não só por razões físicas, mas também psicológicas. Desta maneira, a mulher deseja a relação, mas não consegue devido a barreira representada pela musculatura vaginal.
A pergunta no inicio da postagem “vocês sabem o que é Vaginismo?”, não foi na intenção de subestimar a inteligência de vocês. Falo isso devido aos tabus que existem, ainda, na nossa sociedade. A importância do conhecimento desse assunto não se remete apenas às mulheres, os homens “devem” saber disso. Afinal, a relação sexual se faz pelo prazer dos dois, quando o outro está em estado de sofrimento é necessário que ambos conversem, buscando a resolução do problema. Certo ou Errado? CERTO!

Conforme minha leitura, observei que o Vaginismo está diretamente ligado com o estado mental das mulheres, considerando que, para que aconteça uma relação sexual, é necessário uma tranquilidade. Essa tranquilidade não é momentânea, e sim, permanente. Isso é relatado por pessoas que tem Vaginismo, onde as mesmas dizem que sua religião considera o sexo algo impuro, seu parceiro busca apenas o seu prazer, algum tipo de abuso sexual na infância, pais que negligenciavam o tema sexo nas conversas, entre outras coisas que estão intrínsecas às mulheres do século XXI, dentro disso entra o poder de dominação, sendo visto que mulheres cultas são autoritárias. Em vez de aproveitarem o momento, buscam sempre impor suas decisões, apresentando o Vaginismo, pela falta de entrega no ato sexual.
Diante de tudo que foi dito, informo que o Vaginismo tem tratamento, e esse tratamento é relativamente fácil. Durante a consulta ao Ginecologista, o mesmo observa ao realizar os exame rotineiros que existe algo errado, sendo analisado uma contração involuntária dos músculos, que não são apenas relacionados com a penetração, e sim com qualquer tipo de objeto que seja introduzido na vagina. E nesse momento o médico indica o tratamento com a Fisioterapia, Psicólogos, aliados ou não, depende de cada caso.

A Fisioterapia busca a lubrificação vaginal, o autoconhecimento (corporal e vaginal), a elasticidade da musculatura do canal vaginal, utilizando recursos que reduza a sensibilidade da área. Não se preocupem, a redução dessa sensibilidade é feito com o objetivo de permitir a entrada do pênis, sem dores. A mulher é treinada e orientada para controlar suas sensações, desta forma, é necessário que todo profissional da saúde, principalmente, seja amigo do seu paciente, afinal lidar com o intimo é bem complexo.

Todas as ações realizadas têm como intuito a busca pela qualidade de vida de vocês, seja sexual, profissional ou religiosa. Então, busquem pelo profissional que seja referência na área, assim, o tratamento torna-se a solução, e não um outro problema.

Abs saudáveis

Um comentário:

Leli Correia disse...

Nossa... isso não deve ser muito comum hoje em dia!

iloveleli.blogspot.com